Sporting Clube Olhanense

sco_Campeao-de-Portugal-23-24

Corria o ano de 1912 quando um grupo de jovens amantes do futebol, orientados por Armando Amâncio, dá origem ao Sporting Clube Olhanense, desenvolvendo em Olhão a prática de uma modalidade, até à data, pouco conhecida.

sco_01O divertimento e o desportivismo levam o clube à liderança e tornam-no, em 1924, Campeão de Portugal. O Sporting Clube Olhanense conquista o título máximo do campeonato nacional e, a 22 de Outubro do mesmo ano, recebe um Louvor pelo Governo da Nação por ter feito um jogo de beneficência contra o Benfica.

O desporto ganha uma nova visibilidade e o país começa a virar as atenções para a prática desportiva. A competição torna-se cada vez mais renhida e as exigências das formações e regularizações das provas oficiais maiores. Nesse sentido, é criada, em 1934, a organização dos campeonatos nacionais da I e II Ligas.

Na época 1935/36, o Olhanense acaba por se sagrar campeão da II Liga. O clube não sobe, no entanto, de Divisão, dado que, à data, os regulamentos não o previam. Apenas em 1940/41, quando conquista o título de campeão da 2.ª Divisão, ascende ao escalão máximo do futebol português.

Nas épocas 1942/43 e 43/44 alcança um honroso quinto lugar e em 1945/46 a quarta posição, melhor classificação de sempre de um clube algarvio na 1.ª Divisão Nacional.

Durante uma década, o Sporting Clube Olhanense é o motivador de uma cidade inteira, trazendo para Olhão um infindável número de êxitos desportivos, entre os quais se destaca a presença na final da Taça de Portugal, em Junho de 1945, onde defronta o Sporting.

Em 1959, o Sporting Clube Olhanense realiza o sonho de ter uma sede própria, edifício considerado, na altura, um dos melhores equipamentos sociais do Algarve. Passada a euforia das vitórias, o clube “adormece” durante alguns anos.

Em 1961 regressa à I Divisão, pelas mãos do Mestre Cassiano, que orienta uma equipa composta, na sua maioria, por jovens que ele próprio fabricou na sua famosa cantera, originária dos bairros pobres de Olhão.

Poucos anos depois, o Olhanense, a disputar a 2.ª Divisão Nacional, vai conquistar a Taça Centenário do Diário de Notícias, voltando a despertar as gentes de Olhão e do Algarve para o fenómeno futebolístico. O futebol-espetáculo acaba, na época, a sobrepor-se ao futebol-desporto e os fatores empresariais e financeiros ganham uma importância até então inexistentes. O Olhanense atravessa anos difíceis e desce, pela primeira vez na sua história, ao terceiro escalão do futebol português.

Em 1969/70 sagra-se campeão da 3ª Divisão, tornando-se, deste modo, o único clube no país a vencer as três divisões do futebol nacional. Na época seguinte recebe duas taças Disciplina do “Mundo Desportivo” e de “O Casapiano” e, em 1972/73, volta a ser campeão da antiga 2.ª Divisão – Zona Sul, regressando ao patamar mais elevado do futebol português. Já em 1980 recebe o título de Instituição de Utilidade Pública.

Para além dos troféus conquistados em futebol, o Sporting Clube Olhanense conta, no seu palmarés, com um título de campeão nacional da 2ª Divisão em basquetebol feminino, na época 1978/79, naquele que foi o primeiro título nacional alcançado por um clube algarvio nesta modalidade.

Depois de criada a 2.ª Divisão B – Zona Sul, o Olhanense sagra-se campeão duas vezes num espaço de 13 anos, sendo que a primeira acontece em 1990/91 e a segunda na época de 2003/04, um título conquistado honrosamente com muita dedicação por parte de jogadores, diretores e adeptos.

Ao longo da sua história o clube recebeu, ainda, condecorações de alto nível: Medalha de Mérito Desportivo, Membro Honorário da Ordem do Infante D. Henrique, Medalha de Bons Serviços Desportivos e Medalha de Mérito da Câmara Municipal de Olhão (Grau Ouro).

Na época 2008/09, o Sporting Clube Olhanense volta a fazer vibrar, não só as gentes de Olhão, como toda a comunidade algarvia, ao realizar um campeonato exímio e sagrar-se campeão da Liga Vitalis, regressando, ao fim de 34 anos, às disputas com os grandes do futebol português, na I Liga.

A época 2011/2012 foi a temporada em que conquistou mais pontos no campeonato da 1.ª Divisão.


Corpos sociais biénio 2015/2017

Assembleia Geral

Presidente – Filipe Manuel Severino Afonso Ramires

Vice-Presidente – Sebastião Manuel Quinta Coelho

Direção

Presidente – José Isidoro Silva Sousa
Vice-Presidente Relações Públicas – Ricardo Manuel Veia Calé
Vice-Presidente Futebol Prof. e Amador – Edgar Manuel Ferro Candeias
Vice-Presidente Modalidades Amadoras – Sérgio das Neves Correia
Vice-Presidente Administrativo e Financeiro – Carlos Álvaro Mestre Sales
Vice-Presidente Instalações Sociais – José Daniel

Conselho Fiscal

Presidente – João Gabriel Calabreta Martins

Secretaria e Manutenção

Secretário Geral – Luis Teixeira
Secretário Ass. Geral – Leonel Batista
Administrativa – Maria João Barroso
Técnica Lavandaria – Raquel Cruz
Técnicos de Relva – Valter Marques / Bruno Marques
Técnico de equipamentos – Tomé Peleira